Mês: julho 2019

OEE
Conceito

Overall Equipment Effectiveness, ou Eficiência Global do Equipamento é um indicador usado para medir, acompanhar, e
melhorar os resultados dos equipamentos.
Ferramenta desenvolvida pela metodologia TPM (Total Produtividade de Manutenção), nos possibilita obter dados com uma visão
ampla de todo processo produtivo, desde a informações gerenciais (macro) a informações operacionais (estratificado), desde a
gargalos de linha, perdas, produtividade, ociosidade, etc.
Este indicador trabalha em três pilares: Disponibilidade, Performance e Qualidade.
– Disponibilidade: tempo disponível que a máquina tem para produzir, descontando as paradas;
– Performance: eficiência real do equipamento vs capacidade nominal.
– Qualidade: tempo de produção de produtos bons.
Cálculo OEE
O cálculo do OEE é formado pelos 3 fatores, calculado da seguinte forma:

OEE = Disponibilidade (%) x Performance (%) x Qualidade (%)

Disponibilidade, percentual do tempo que a máquina produziu em relação ao tempo que tinha disponível. Deve-se levar em
consideração o tempo efetivo de produção, descontando as paradas planejadas e as não planejadas.
Disponibilidade% = (Tempo produzindo / Tempo programado para produzir) * 100%
Performance, percentual de velocidade real do equipamento, em relação a velocidade nominal.
Performance% = (Quantidade Produção Real / Quantidade Produção Teórica) * 100%
Qualidade, percentual de produtos com qualidade, em relação ao total da produção incluindo a perdas.
Qualidade% = (Quantidade de Bons / Quantidade Total Produzida) * 100%

Para que serve?
– Redução de perdas e aumento de produtividade
Toda empresa busca por zero quebras, zero perdas, aumento de produtividade e principalmente redução de custos. O OEE veio
para auxiliar nessa busca da ‘World Class’ pela Empresa.
Conforme exemplo de Word Class a seguir:

O OEE é uma ferramenta capaz de integrar todo o sistema produtivo, onde todas as áreas precisam trabalhar em equipe
identificando as oportunidades de melhoria de forma mais estratégica.
Algumas oportunidades encontradas com o uso da ferramenta são:
Melhor aproveitamento de máquinas;
Melhor utilização do tempo;
Diminuir prejuízo causado por falhas e manutenção;
Controle da qualidade dos materiais produzidos;
Planejamento mais preciso da produção e entregas;
Diminuição do custo de retrabalho por refugo.

Continuar lendo

– Troca de informações de maneira acessível e segura 

Segurança física e online, proteção de dados, por conta dos servidores em nuvem. Disponibilizam  sistemas completos usados para controlar a produção, monitorar as máquinas oferecendo, também, meio de comunicação. 

Essa segurança garante que apenas pessoas autorizadas tenham acesso a determinadas informações ou sistemas.

Existem três princípios básicos: confidencialidade, integridade e disponibilidade.

  • Confidencialidade no que cada usuário pode ou não pode ter acesso;
  • Integridade de informações, dados mais precisos e confiáveis ao chegarem no seu destino final, registros de modificações, garantindo ações mais assertivas;
  • Disponibilidade, dados e informações de fácil acesso e online auxiliando tomadas de decisões mais ágeis. 

– Melhor Qualidade dos produtos

O setor de Gestão de Qualidade receberá uma gama maior de dados, um melhor mapeamento dos problemas e por diversas plataformas simultâneas. Onde será necessário um investimento tecnológico e profissional, e ao aderir a mudança de cultura, a qualidade do produto aumenta, já que o nível de controle aumenta. Assim os gestores conseguem se planejar e corrigir as perdas de forma mais eficaz.

 

– Maior produtividade industrial

A percepção de problemas em tempo real e a prevenção de problemas futuros, pode eliminar falhas e gargalos do processo. Dados confiáveis que auxiliam e ampliam a visão estratégica buscando sempre por melhoria contínua.

 

– Otimização do tempo 

Com informações online os dados são obtidos com maior rapidez, podendo ser consultados a qualquer momento e de qualquer lugar. Diminuindo o tempo de busca pelas informações e aumentando o tempo de análise.

 

– Redução de custos

Um sistema integrado, controlando toda a cadeia traz ações que eliminam desperdícios que não se tem retorno. Estratégias para prevenção, preditivas e corretivas aumentam a confiabilidade do sistema, reduz as perdas consequentemente reduz custos.

 

– Qualidade de vida profissional

Colaboradores passam a ter mais confiança no que estão fazendo, com a segurança e controle das informações, otimização e redução de perdas. O profissional passa a ser inserido à trabalhos mais produtivos e estratégicos.  Trazendo benefícios tanto para a organização quanto para o colaborador que se sentirá mais importante e eficiente.

Continuar lendo